março 28, 2012

[Sessão Pipoca] Jogos Vorazes

Ontem, finalmente matei minha curiosidade e fui assistir ao filme. Fui para o cinema sem saber muito sobre a história, mesmo depois de ver comentários de várias pessoas. Estou indo com calma com as séries por motivos que prefiro não comentar. Bom, conclusão depois de assistir: impossível esperar o próximo filme pra saber o que acontece! Com certeza vou arranjar os livros para ler. Seja comprado ou alugado.

Jogos Vorazes, baseado na obra homônima da escritora Susan Collins, conta a história de 12 distritos, que são controlados à mão de ferro por uma capital. Lá, anualmente, acontece um Reality Show onde 1 garoto e 1 garota de 12 a 18 anos de cada distrito são sorteados para participar do programa onde deverão lutar até a morte restando apenas 1 tributo (nome pelo qual é conhecido cada um dos 24 jovens).



Quando eu li as “palavrinhas mágicas” Reality Show em inúmeras resenhas espalhadas pela internet, fiquei em dúvida se gostaria ou não do filme. Sou meio vacinada contra esse tipo de programa e não assisto nenhum. Mas, ao mesmo tempo pensei: se fosse algo tão simples e bobinho não teria tanta gente comentando! Okay, sejamos sinceros. A quantidade de comentários nunca garantiu a qualidade de alguma coisa. Há de se prestar a atenção no que está escrito para separar declarações passionais de análises sinceras.

Para assistir Jogos Vorazes, no entanto, fui no escuro (sem trocadilhos com o escurinho do cinema, por favor! :P) já que não ia dar tempo de ler o livro. Mas isso de modo algum foi problema. Consegui entender bem a história e gostar tanto dela que fiquei com vontade de ler os livros que agora sei se tratar de uma trilogia.


Em relação à atração que serve de pano de fundo para a história, o Reality Show, me fez pensar umas coisas. A primeira é quão manipulados são esses jogos para que as pessoas que o assistem vejam o que querem ver (mesmo que não admitam querer). A quem acredite que os participantes estão agindo de forma natural (Uhum), mas como saber se não estão sendo levados a terem reações que mais chamem a atenção do telespectador? Até que ponto esses programas são realmente transparentes? Daria audiência se fossem?

A segunda coisa que também não pude deixar de pensar é quanto tempo vamos demorar a chegar a ter um Reality como o de Jogos Vorazes? Sim, porque o voyeurismo que atrai tantos telespectadores hoje é o mesmo que dá a audiência ao programa onde os participantes se enfrentam até a morte. Uma curiosidade de confinar pessoas em um determinado ambiente e ficar olhando para ver o que acontece. Meu medo é que um dia os organizadores desses programas cheguem à conclusão de que para garantir a audiência tem que deixar os participantes fazerem de tudo. Até mesmo matar. Espero, sinceramente, que esse dia nunca chegue.

Bom, mas voltando ao filme, eu não quis dar muitos detalhes da trama para que vocês possam ser surpreendidos no cinema assim como eu fui! :) Quem gosta de uma aventura, assista! Quem não gosta, assista também porque a história é muito boa!

Ficha Técnica:
Título original: The Hunger Games
Diretor: Gary Ross
Roteiro: Gary Ross
Trilha Sonora: T-Bone Burnett, James Newton Howard
Duração: 144 min.
Ano: 2012
País: EUA
Gênero: Ação
Distribuidora: Paris Filmes


Fonte da Ficha Técnica: Cineclick
Imagens: Google Images

março 20, 2012

[Happy Birthday!] David Thewlis

Hoje é o aniversário do meu padrinho querido de coração, Remus Lupin! Bem, na verdade não é ele quem faz aniversário hoje, mas sim David Thewlis, o ator que deu vida ao meu personagem preferido da série Harry Potter e fez isso muito bem!


Desde a sua 1ª aparição em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, me tornei fã dele e do personagem pelo carinho e atenção que ele tem com Harry. Desde aquela época passei a gostar dele como parte da minha família. Meu padrinho de coração. Adoro o Sirius como padrinho, mas se pudesse escolher, sem dúvida ficaria com Remus!


Uma pena a participação dele, ter sido tão pequena nos filmes subsequentes. Há partes, inclusive importantes, que foram simplesmente omitidas ou alteradas. Vou citar apenas duas das tantas passagens dos livros que eu queria que tivesse ido para as telas. Em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, tem uma cena na ala hospitalar de Hogwarts onde Tonks, já apaixonada por Lupin o convence de forma bastante sutil (risos) de que ela não se importa com o fato dele ser um lobisomem e que eles podem sim ficar juntos visto que mesmo depois de Bill Weasley ter sido ferido por Grayback ela não mudou de opinião a respeito do noivo. No filme infelizmente, não podemos ver essa cena. E no último filme, toda a estória do filho dele com a Tonks quase não é mencionada excetuando-se pela menção de Teddy na cena da pedra da ressurreição. Gostaria de ter visto mais Remus Lupin nos filmes!


David Thewlis nasceu em Blackpool, England, United Kingdom, sob o signo de peixes e é um artista completo, em minha opinião. Além de seus 1,90m e belos olhos azuis, ele trabalha como ator, diretor, músico, escritor, pintor e poeta.

Algumas curiosidades:



Olha só a carinha de sapeca da filha dele!

  • Seu primeiro trabalho como ator foi em 1984 num comercial da Kellogg’s Bran Flakes filmado em Miami.
  • Sua comida favorita é Sushi e Vegetariana.
  • David tem uma filha com a atriz Anna Friel: Gracie Ellen Mary Friel nascida em 9 de Julho de 2005.
  • Suas bandas preferidas são: Eminem, Oasis, Snow Patrol, The Streets and The White Stripes.
  • Seu ator favorito é o Sean Penn.
  • E essa é a minha preferida: um país que ele deseja conhecer é o BRASIL! Claro que minha casa vai estar sempre de portas abertas para recebê-lo! (Quem dera!)
Likes: Temas espirituais, tempo sozinho, mídia visual, tempo para dormir, romance, música e natação. 

Dislikes: Pessoas que julgam saber de tudo, o passado voltando para assombrar, ser criticado e crueldade de qualquer tipo.

Lendo todas essas curiosidades sobre o David Thewlis, acho que começo a entender porque me afeiçoei tão rapidamente a ele. Somos muito parecidos em vários aspectos. Uma pena eu não ter 1,90m e olhos azuis, mas,... nem tudo é perfeito! (risos).


Desejo a David Thewlis toda sorte do mundo e que ele seja muito feliz e que alcance muito sucesso em sua vida e carreira! Que tenha muita saúde e comemore ainda muitos aniversários! E que um dia a JK Rowling escreva um livro sobre os marotos e seu tempo de escola e ele seja convidado a fazer parte das filmagens interpretando novamente Remus John Lupin!

A maior parte dessas informações foi retirada do site The David Thewlis Network e ainda tem muito mais coisas lá! Recomendo a todos vocês que conheçam o site. Apesar de não ser um site do próprio David, a equipe que o mantém no ar tem contato com o ator e ele também visita o site.

Deixo para vocês uma das poesias escritas por ele:

março 16, 2012

Ler é a maior viagem!

Um dia estava navegando à toa pela internet e vendo fotos e comentários de várias pessoas pelo Facebook quando me veio essa frase: "Quer fugir um pouco da sua realidade? Não use drogas, leia um livro!”.

Logo encontrei na internet uma foto que fizesse jus à frase e postei no Facebook. Desde então já foram muitos compartilhamentos. Mas ainda fico pensando. Quantas pessoas realmente fazer isso. Trocam a droga, qualquer tipo, lícita ou ilícita, por um livro. Quantas pessoas conseguem realmente viajar nas páginas e fazer amizade com os personagens? Eu consigo. Sempre foi natural para mim. Desde sempre minha mãe me colocou em contato com os livros. Mesmo antes que eu aprendesse a ler eu estava com eles. Olhando as figuras, construindo estradas, castelos com os de capa dura e depois à medida que eu fui aprendendo a desvendar o mistério por trás de cada palavra, passei a me divertir mais ainda!

No entanto, fico pensando. Quantas pessoas continuam apenas sendo alfabetizadas. Quantas continuam sendo obrigadas a ler o que não querem e terminam por não gostar de ler?

Uma vez perguntei a meu professor de biologia do 3º ano do ensino médio, Wander Gomes, que sempre nos incentivava a ler se era um problema ficar lendo revistas em quadrinhos, porque às vezes era só o que eu queria ler. Ele me respondeu que qualquer leitura era válida. E eu dou razão a ele. Se você nunca ler um livro ruim, como saberá quais são bons? Se não ler o que a maioria está lendo (não sempre, mas pelo menos uma vez na vida), como vai entender a forma como as pessoas agem. E se não ler, como vai apanhar gosto pela leitura.

Ler é uma coisa, como muitas outras, que fica mais fácil à medida que se pratica e deve ser incentivada não só à criança, mas também ao adulto. Sem desculpa que falta tempo. Todo mundo consegue reservar uma horinha na sua semana, por mais corrida que seja, para o lazer, reserve alguns minutinhos para ler. Nem reclamar que não tem dinheiro para comprar livros. Essa desculpa não cola mais. Livros podem ser alugados (de graça ou a preços pequenos), e há muito para se ler na internet (inclusive o site da turma da Mônica oferece quadrinhos para serem lidos gratuitamente).

Meu conselho é leiam! Leiam bastante!

"A leitura é para a inteligência o que é o exercício para o corpo."
(Joseph Addison)


"Momento Merchã": Quem quiser algo de graça para ler na internet, recomendo meu blog Universo Invisível! Lá posto vários contos, crônicas e outros textos que eu escrevo sobre os mais variados gêneros! Espero vocês lá!

março 03, 2012

100 Seguidores!


Enfim o Mente Hipercriativa chegou aos 100 seguidores, depois de aproximadamente 1 ano e 9 meses no ar! Já são 83 postagens desde a primeira Brain Downpour em 28/06/2010!

Muito obrigado a cada um de vocês que me segue!
Saibam que sem vocês nada disso seria possível!
Sem vocês talvez eu já tivesse desistido das palavras e me entregue a um destino qualquer.
Mas estou aqui! E continuarei firme na escrita! Na esperança de quem sabe publicar um livro... talvez mais de um!
No entanto tudo o que se segue é apenas sonho. E não deixarei de sonhar e fazer o possível para que esse sonho se torne realidade! Não importa o que eu tenha que enfrentar!
Apenas me encontro muito feliz de ver que não terei que fazer isso sozinha. Tenho anjos em meu caminho!
Mais uma vez muito obrigada a todos vocês!

Agora fico na expectativa de que meu blog de contos consiga o mesmo feito! Falta pouco! Daqui a 9 seguidores o Universo Invisível também terá motivos para comemorar!

março 01, 2012

[Sessão Pipoca] A mulher de Preto

Eu estava com grande expectativa para assistir esse filme por dois motivos! Primeiro porque eu já havia lido o livro e é sempre bom ver algo que você leu ir para o cinema pra ver a história na tela e comparar com o que você imaginou enquanto lia. Em segundo lugar, eu estava curiosa para ver Daniel Radcliffe em representando um personagem diferente. E de antemão, posso garantir. Não me decepcionei em nenhum dos dois motivos que me levaram a assistir o filme!

A história foi muito bem contada nas telas. Como eu já falei aqui nesse blog o livro A mulher de preto (Woman in Black - link) de Susan Hill, conta a história do advogado Arthur, que recebe a incumbência de inventariar os bens deixados por uma mulher solitária após sua morte, mas para isso precisa ir até a mansão que ela deixou.


O jovem advogado é avisado sobre fenômenos estranhos que acontecem na casa, mas resolve abraçar a empreitada, porém sem saber que tipo de ameaça o espera. O filme se passa em uma atmosfera sempre sombria e de cores frias o que dão aquela sensação de um lugar solitário. Fiquei impressionada logo no começo quando aparece o caminho que leva até a mansão. Acho que foi uma daquelas raras vezes onde algo no filme é exatamente como a gente imaginou. Não digo parecido era exatamente! Adorei, claro!

Nos outros aspectos o filme não fugiu ao clima tenso do livro. Foi assustador! Senti mais medo assistindo do que lendo. Não sei por que ainda me assusto mais com filmes do que com livros. Talvez seja a atmosfera do cinema ou talvez minha imaginação esteja me protegendo. É com certeza um filme para quem gosta do gênero. Tem aqueles sustos que vem do nada. Aqueles que são preanunciados pela trilha sonora. No entanto, como se trata de uma adaptação para o cinema, o filme não é idêntico ao livro. Desde já garanto que vale a pena ver o filme e ler o livro também! Os finais são um pouco diferentes e alguns detalhes do enredo também.

Agora, um aspecto que eu percebi nesse filme, e que é constante em muitos filmes de terror ou suspense é o seguinte: De onde os personagens principais tiram tanta coragem?!


Se eu estivesse em uma casa, sozinha e ouvisse um barulho vindo de alguma parte da casa eu sairia correndo e só olharia pra trás quando já estivesse bem longe. Se eu visse alguma coisa acho que nem por muito dinheiro eu voltaria para dentro da casa. Mas esses heróis de filme de terror voltam! Se um dia eu quiser um herói na minha vida não vou procurar homens como os dos filmes de guerra, heróis mesmo estão nos filmes de terror! Ô gente de coragem!



O segundo motivo que me levou ao cinema para assistir A Mulher de Preto foi o fato de o personagem principal ser interpretado por Daniel Radcliffe. Não apenas eu, mas muitas outras pessoas, o conheceram quando ainda era um garotinho no primeiro filme da série Harry Potter. Agora, Daniel já está com 22 anos e gostei muito da atuação dele. Claro que não tenho como dizer (eu estaria mentindo se o fizesse) que não olhei para a tela algumas vezes e vi Harry Potter, mas acho que vai levar algum tempo e muitos outros filmes até que isso deixe de acontecer ou pelo menos aconteça com menor frequência. No entanto com o talento do Daniel acho que novos trabalhos não irão faltar e eu estarei acompanhando, sempre que possível, o crescimento de sua carreira.

O filme foi lançado nos cinemas brasileiros semana passada, mas é possível que muitas salas ainda o estejam exibindo. Pra quem gosta de uma boa trama, com suspense e alguns sustos não deixem de assistir A Mulher de Preto. Vale muito à pena!



Ficha Técnica:
Título original:The Woman in Black
Lançamento: 24 fevereiro, 2012 (1h 35min)
Dirigido por: James Watkins
Com: Daniel Radcliffe, Ciarán Hinds, Janet McTeer
Gênero: Terror, Suspense, Drama
Distribuidor: PARIS FILMES
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...