janeiro 23, 2020

[Resenha] O Quebra-Nozes

Finalmente voltando à atividade no blog com a primeira postagem do ano e não tinha forma melhor de começar do que com uma resenha! O livro escolhido já esteve aqui na coluna ‘Li até a página 100’ e foi minha última leitura de 2019. Um livro que tem tudo a ver com o Natal e vai muito além do balé.
Sinopse: É véspera de Natal. Marie se encanta, dentre todos os presentes, por um quebra-nozes em formato de boneco. Ela o acomoda o novo amigo no armário de brinquedos – mas, à meia-noite, ouve estranhos ruídos. Aterrorizada, vê seu padrinho, o inventor Drosselmeier, sinistramente acocorado sobre o relógio de parede, e um exército de camundongos invadindo a sala, comandado por um rei de sete cabeças! Contra eles, os brinquedos saem do armário e põem-se em formação. Têm uma grande batalha pela frente, sob as ordens do Quebra-Nozes (Fonte: Skoob)
A edição da Zahar que eu li conta com uma apresentação da história escrita por Priscila Mana Vaz, pesquisadora especialista em contos de fadas mestre e doutoranda em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense e duas traduções do conto. A original do escritor alemão E.T.A. Hoffmann e a tradução com pequenos acréscimos de Alexandre Dumas.

O livro acabou sendo bem diferente do que eu esperava, ou seja, bem diferente do balé. Aquela parte com a dança no reino do Quebra-Nozes está presente, porém sem tantos detalhes. Há uma dança e todo o resto é apenas descrição do que Marie viu no reino.

Assim que ela se instalou, tal como acontece nas óperas, pastores e pastoras e caçadores e caçadoras ocuparam suas posições e começaram a dançar um balé encantador, acompanhado por trompas, que os caçadores sopravam com tal força que seus rostos se coloriram como se as bochechas fossem feitas de doces de rosas. Em seguida, terminada a peça, desapareceram todos em um arbusto.” Pág: 179 -180
Isso me desanimou um pouco, mas a magia acabou ficando na casa da Marie na luta travada entre o exército de brinquedos liderado pelo Quebra-Nozes contra o rei Camundongo e na história dentro da história narrada pelo padrinho Drosselmeier que conta a origem do Quebra-Nozes. A narrativa do padrinho foi de longe a parte mais interessante para mim, afinal não sabia nada sobre ela.
O balé de Tchaikovsky — no qual, aliás, Marie chamou-se Clara até o fim da primeira guerra e então passou a ser Masha — não conta a vida pregressa do boneco até sua maldição. Mas Hoffmann e Dumas recuperam o passado do personagem, narrando-o com diferenças claras, sendo a versão de Dumas muito mais dramática.” Pág. 17-18
Graças a esse livro, descobri mais uma forma de viajar para outro mundo:
Com muita destreza, o Quebra-Nozes galgou a borda do armário apoiando-se em seus ornamentos, até agarrar a grande borla que pendia de um fio grosso na parte posterior do casaco de peles. Assim que o Quebra-Nozes puxou essa borla com força, uma graciosa escadaria de cedro desceu da manga do casaco.” Pág. 313
O filme ‘O Quebra Nozes e os Quatro Reinos’ não tem nada ver com a história desse livro. Preciso inclusive assistir de novo para tentar entender quais são as referências feitas à história original. Acho que o filme foi mais uma homenagem ao conto e o balé do que uma tentativa de contar a história. Eu gosto do filme, mas adoraria se tivessem feito isso. A  origem do Quebra-Nozes e o motivo pelo qual o rei Camundongo luta contra ele merece ser tão divulgado quanto o resto da história!

Título: Histoire d'un casse-noisette (versão francesa) / Nussknacker und Mausekönig (original alemão)
Autores: Alexandre Dumas e E.T.A. Hoffmann
Tradução: André Telles e Luis S. Krausz
Páginas: 344
Editora: Zahar
Ano: 2018
Link do livro no Skoob: O Quebra-Nozes (Clássicos Zahar)
Já conheciam a obra? E o balé? Alguém já assistiu completo? Se ficaram curiosas(os) é só procurar no Youtube. Eu recomendo esse: Clássicos - 30 anos de "O Quebra Nozes" da cia Cisne Negro (TV Cultura Digital)

14 comentários:

  1. Olá minha flor! O Quebra Nozes é um clássico muito falado. Sinto que tenha se decepcionado com o fato do balet ficar apagado na trama, mas fico feliz por ter visto outros elementos no livro que lhe agradou.
    Passa lá no blog e confere post novo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paloma,
      O livro na verdade tem muito mais história do que a mostrada no ballet e foi realmente interessante conhecer isso.
      Pode deixar que passarei lá sim!

      Beijos;

      Excluir
  2. Oi amiga, não conhecia não, mas adoro histórias ambientadas com um belo balé e músicas! Amei a resenha, não sei se leria no momento, mas curti demais a dica!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mila,
      Eu gostei da experiência apesar d ter sido diferente do que eu pensei.
      Espero que um dia transformem a história em um filme mais fiel à trama.

      Beijos;

      Excluir
  3. Olá...
    Adorei a sua resenha!
    Esse livro está na minha lista de desejados e estou simplesmente loooooouca pra ler! É uma pena que a leitura não tenha sido tão boa pra voce, mas,ainda assim, é um livro que quero ler.
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diane,
      Fico feliz que tenha gostado!
      Eu esperava algo diferente e acho que por isso demorei para empolgar com a leitura, mas a história é boa sim! Vale muito à pena!

      Beijos;

      Excluir
  4. Oi Helaina,
    Eu só conheço a história do filme e pelo que entendi, existem diversas aventuras do Quebra Nozes, estou errada?
    O ballet é algo importante para você, entendo seu desanimo. Que pena...
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra,
      Sim! No livro eles contam como o Quebra-Nozes se transformou no que é. Há uma outra fábula praticamente independente e totalmente mágica por trás do boneco que ganha vida e luta contra o rei rato. Inclusive o livro explica essa rixa.
      Eu achei que o que acontece no ballet estaria no livro, mas acabei gostando do que encontrei.

      Beijos;

      Excluir
  5. Oi
    eu nunca li o livro, mais já assisti alguns filmes como o da Barbie, mais sem que provavelmente é diferente do livro, a edição parece ser bonita.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise,
      Pelo que pude perceber os filmes são bem diferentes do livro porque aqui há a preocupação de mostrar o passado do Quebra-Nozes, coisa que eu nunca vi nos filmes que assisti, nem no ballet. Achei interessante conhecer.

      Até mais;

      Excluir
  6. Eu adoro Quebra-Nozes desde quando criança por conta do filme da Barbie quando pequena mas nem ao menos conhecia o livro, apenas a dança mesmo. Vou anotar o nome porque gostei da dica. Uma pena que o filme não tem a mesma história do livro.

    Abraço,
    Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa,
      Espero que você leia e goste!
      Pois é, apenas uma parte da história do livro está no ballet. Seria muito bom se fosse ele completo. Seria ainda mais mágico!

      Abraço;

      Excluir
  7. Eu já sabia que era um pouco diferente, não imaginava que era tanto. Nunca li a história, sempre conheci por causa dos filmes, etc. Mas confesso que desde que foi lançada essa edição fiquei muito curiosa para ler.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique,
      Eu não fazia ideia! Mas acabei gostando depois passado o choque inicial.
      Vale à pena a leitura!

      Até mais;

      Excluir

Agradeço muito a sua visita! Deixe um comentário!

- Atenção: Ao comentar você concorda com as políticas de comentários do blog.
Saiba mais: Políticas de Comentários.

Todos os comentários são revisados antes da publicação.
Obs: Os comentários dos leitores não refletem a opinião do blog.