abril 23, 2014

[Hoje é dia...] Mundial do Livro e do Direito de Autor

Também chamado de Dia Mundial do Livro, é um evento comemorado todos os anos no dia 23 de Abril, e organizado pela UNESCO para promover o prazer da leitura, a publicação de livros e a proteção dos direitos autorais. O dia foi criado na XXVIII Conferência Geral da UNESCO que ocorreu entre 25 de Outubro e 16 de Novembro de 1952.
A data de 23 de Abril foi escolhida porque nesta data do ano de 1616 morreram Miguel de Cervantes, William Shakespeare e Garcilaso de la Vega. Além disto, nesta data, em outros anos, também nasceram ou morreram outros escritores importantes como Maurice Druon, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallej.
Todos os anos são organizados uma série de eventos ao redor do mundo para celebrar o dia.
Fonte: Wikipédia



Bom, a melhor maneira de comemorar esse dia é lendo, não é??
Qual livro vocês estão lendo no momento?? Comentem!

abril 21, 2014

[Resenha] O Demônio e a Srta. Prym

Autor nacional no blog! Faz tempo que eu comecei a ler esse livro, mas como era emprestado, e o dono achou que eu lia devagar demais, acabei devolvendo ele sem terminar. Só agora consegui comprar um exemplar e terminar (claro que eu li tudo de novo porque nem lembrava mais direito da história).

Uma cidade dividida pela cobiça, a covardia e o medo. Um homem perseguido pelo fantasma de um passado doloroso. Uma jovem em busca da felicidade. São apenas sete dias, decisivos para que anjos e demônios lutem por aliados. Nesta longa e única semana, cada personagem fará seu pacto - Bem ou Mal? A pequena Viscos, um vilarejo esquecido no tempo e no espaço, será o palco dessa batalha inquietante. Ao receber o misterioso estrangeiro, a cidade se torna cúmplice de uma trama ardilosa, que marcará para sempre a história de cada um de seus poucos habitantes. Ele veio de muito longe e precisa encontrar a resposta à pergunta que o atormenta - o homem é, em sua essência, bom ou mau? O Demônio e a Srta. Prym é um texto emocionante em que a integridade do ser humano será terrivelmente testada. (Fonte: Skoob)
Quando a gente começa a ler esse livro, não tem como não querer terminar para saber se Prym fazer ou não o que o estrangeiro lhe propõe. O livro é narrado em 3ª pessoa e os personagens são tão verossímeis que a vila parece real. 

abril 16, 2014

[Resenha] Cidades de Papel

Clique para aumentar.
Esse foi o livro escolhido pela maioria que votou na enquete “Qual Resenha” que eu fiz na página do blog no Facebook. (Curta: [Blog] Mente Hipercriativa). Foi uma disputa acirrada onde Cidades de Papel ganhou por 4 votos à 3 contra O Demônio e a Srta. Prym. Mas quem votou no livro do Paulo Coelho não fique triste. Ele será a próxima resenha do blog!

Esse é o primeiro livro do John Green que eu leio e o escolhi por não encontrar em sua sinopse ninguém gravemente doente, como é o caso de “A Culpa é das Estrelas”. Livros assim não entram na minha lista de leituras. Particularmente não gosto e evito dramas sempre que possível.

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte. Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.                                                                                                                (Fonte: Skoob).

Cidades de Papel é narrado em 1ª pessoa por Quentin ou simplesmente Q. Ele se seus melhores amigos, Ben e Radar, estão no último ano do colégio e a poucas semanas da formatura. Q não liga muito para o evento, ele só tem pensamentos para Margo Roth Spiegelman, sua vizinha desde a infância e por quem nutre uma verdadeira veneração. Chega a ser chato o tanto que ele fala dela e fiquei com pena dos amigos dele em algumas partes.

abril 09, 2014

[Parceria] União dos Autores

Hoje trago novidade para vocês que acompanham o Mente Hipercriativa!! 
Agora o blog é parceiro da União dos Autores! Nunca ouviu falar? Calma, eu já explico!

O grupo União dos Autores, é uma junção de 20 Autores Nacionais que fazem parcerias com blogs, com o intuito de divulgar a Literatura Nacional. Este grupo é formado pelos seguintes autores: 

abril 05, 2014

[Recapitulando] Março 2014

Nossa... o mês de Março foi bem movimentado. Foram 10 posts ao todo e teve de tudo. Livros, filmes, fotografias, tag e até um novo lugar para vocês poderem seguir o Mente Hipercriativa (já que esse mês o Google Friend Connect resolveu falhar... agora parece que voltou ao normal). Vocês podem seguir as postagens também pelo Bloglovin' agora! Acessem: MH - Bloglovin'. Não se esqueçam que também tem a página no Facebook: [Blog] Mente Hipercriativa.

Agora pra vocês uma lista com os posts do mês de Março aqui no blog! Caso tenha perdido alguma coisa é só clicar! Recapitulando...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...