agosto 05, 2013

[Resenha] O livro das Coisas Perdidas

Após a morte da mãe, David, de 12 anos, passa a maior parte do tempo em seu quarto tendo com os livros como companhia. Quando eles começam a sussurrar para o menino, realidade e imaginação se misturam até que, ao brincar no jardim, entra em um reino encantado, onde encontrará heróis, monstros e um rei fracassado que guarda seus segredos em um livro misterioso. John Connolly, em O Livro das Coisas Perdidas, desconstruirá fábulas conhecidas, como A Branca de Neve e os Sete Anões e João e Maria, por meio de muita imaginação e mistério. Um livro para todas as idades que virou mania quando lançado na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos.
O livro é ambientado em Londres no período da segunda guerra. Logo no início somos apresentados a David e sua mãe. Ela está muito doente e o menino acha que o que está acontecendo com ela e de alguma forma sua culpa.
Esse menino, que se chamava David, fez de tudo para manter a mãe viva. Rezou. Tentou ser um bom menino para que ela não fosse punida pelos erros que ele cometia. (Pág. 10)
Mas é claro que não era culpa dele e muito menos ele estava no controle da situação. A mãe de David acaba então morrendo, no entanto ele não consegue deixar de se sentir culpado.
Nem mesmo os rituais que repetia incessantemente haviam sido suficientes para mantê-la viva. Mais tarde, ficaria se perguntando se, por acaso, deixara de executá-los de maneira apropriada, se, por acaso, havia contado mal na manhã daquele dia ou se deixara de acrescentar alguma ação às demais e então teria podido modificar as coisas. Agora não importava mais. Ela se fora. (Pág. 13)
O tempo passa e o pai do garoto conhece Rose com quem se casa e tem um filho chamado Georgie. David não consegue aceitar bem a nova vida e sente muito a falta de sua mãe. A maneira como o autor o descreve é tão perfeita que é possível compartilhar de sua dor. Com o avanço da guerra, a família acaba se mudando para a casa da família de Rose, no interior. Perto de Londres, porém fora da cidade.

O quarto escolhido para David é o de um antigo morador da casa, Jonathan, tio de Rose. Ele desapareceu quando tinha apenas 14 anos junto com Anna, 7 anos, sua irmã de criação. O motivo de esse cômodo ter sido destinado ao garoto não é por ter pertencido a alguém que desapareceu, mas sim porque é repleto de livros. A vida do garoto, no entanto não ficou mais tranquila no campo. Ele podia ouvir os livros conversando e às vezes isso o incomodava. Uma criatura estranha também se tornou frequente em seus sonhos: O Homem Torto.

Junto a tudo isso ele começa a ouvir a voz de sua mãe, pelo menos ele imagina que seja ela, vindo dos fundos do jardim. Uma noite, depois de uma briga com a madrasta e sendo colocado de castigo pelo pai, proibido de ler ou brincar, ele ouve novamente o chamado da mãe e resolve seguir a voz atravessando uma passagem nos fundos do jardim até uma floresta. Lá ele é encontrado pelo Lenhador, que o trata muito bem, mas logo David descobre que não há como voltar para casa. A passagem que o tinha levado até a floresta simplesmente desaparecera. O homem recomenda que David procure o rei, pois ele possui o “Livro das Coisas Perdidas” grande fonte de sabedoria e com certeza com a solução para o problema do garoto.

David parte para sua busca, mas o Lenhador não segue com ele. Quem o acompanha é Rolando, um cavaleiro que ele conhece no meio do caminho. Ele enfrenta grandes aventuras e grandes perigos principalmente depois que o Homem Torto passa a segui-lo. Ele oferece a David o que ele quer em troca de “uma coisinha tão insignificante que você nem vai dar pela falta...”.

Há também os Loups. Homens-Lobo que querem tomar o lugar do rei e, famintos, atacam o que veem pela frente.
Os Loups são as criaturas mais perigosas existentes, pois tem o que há de pior no homem e no lobo, disputando a supremacia do comportamento. (Pág.101)
O livro é encantador. No começo conseguimos sentir a angústia e a tristeza de David ao perder a mãe. Ele é um menino que acaba sendo forçado a amadurecer precocemente. É muito fácil se afeiçoar-se a ele e a torcer para que ele consiga logo se encontrar com o rei e descobrir como voltar para casa.

O livro é escrito em 3ª pessoa e faz referências a vários contos de fadas. As formas como isso acontece são variadas. Às vezes em forma de contos dentro da estória e outras vezes nos próprios personagens ao longo do livro. Um dos personagens retratado de forma bem inusitada e engraçada foi a Branca de Neve.
- Hum... - fez o anão, aparentemente satisfeito, e recomeçou a andar. - Todo mundo já ouviu falar dela: Oooh, Branca de Neve que vive com os anões e transforma suas vidas num inferno. Nem matá-la direito conseguiram... ah, claro todo mundo conhece a história da Branca de Neve.
- Como é que é? Matá-la? - perguntou David.
- A maça envenenada - revelou o anão. - O plano não saiu muito bem. Erramos a dosagem; para baixo. 
(Pág.143) 
É uma fantasia linda, verossímil, com inicio meio e fim. Eu recomendo!

Alguém já leu? O que achou?


O livro das Coisas Perdidas
Título Original: The Book of Lost Things
Autor: John Connolly
Páginas: 363
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2012
Link do livro no Skoob: O livro das Coisas Perdidas

12 comentários:

  1. Eu nunca li livros desse tipo, mas confesso que sua resenha está ótima!
    Convido você a visitar meu blog, e se quiser, me seguir! Farei uma promoção por lá.

    Beijos.
    http://arianaviajante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! :D
      Eu sempre leio livros assim. São os meus preferidos!

      Pode deixar que darei uma passadinha por lá depois pra conferir!

      Beijuss;

      Excluir
  2. Esse livro é a sua cara Helaina.
    Não é um gênero que eu leia muito, mas adorei essa capa!
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que é mesmo! Adorei ele!
      Tem muito do que eu gosto!

      Beijusss;

      Excluir
  3. Eu tenho MUITA vontade de ler esse livro.
    Sou apaixonada por histórias desse tipo e muita gente já me indicou. Acho que vou ler assim que der um tempinho.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei bastante dele, mas eu sou suspeita pra falar porque gosto muito de fantasia.. rsrs..

      Leia sim! ^^
      Beijussss;

      Excluir
  4. oi Helaina, eu só conhecia o livro de nome, nem sabia do que se tratava, mas pela sua resenha parece ser lindo mesmo.
    ótima dica
    bjus
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito lindo!
      Fantasia, né? Geralmente me agrada! :D

      Beijusss;

      Excluir
  5. Oi amiga, mais este livro parece ser lindo heimmm...
    Gostei muito da capa e as referencias aos contos de fadas tb me instigou, já anotei para colocar nos desejados..

    Beijos Mila

    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2013/08/novidades-editora-arqueiro-e-sextante.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito lindo sim!
      Tanto o início quanto o final são tocantes! :)
      Eu adorei também! Ficaram muito bem colocadas!

      Beijusss;

      Excluir
  6. Só tenho 2 coisas a dizer:

    1ª: QUE LIVRO LINDO!
    2ª EU PRECISO DESSE LIVRO!
    haahahahaha
    *---------------*
    Adorei!
    Beijos
    http://leiturasdoedu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha...
      Se você curte fantasia tenha certeza de que será uma ótima aquisição! :)

      Fico feliz que tenha gostado!!
      Beijusss;

      Excluir

Agradeço muito a sua visita! Deixe um comentário!
- Todos os comentários, sem exceção, são respondidos. Clique em "Notifique-me" e fique de olho.

- Atenção:
Ao comentar você concorda com as políticas de comentários do blog. Saiba mais: Políticas de Comentários.

Obs: Os comentários dos leitores não refletem a opinião do blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...